sexta-feira, 18 de setembro de 2009

O DÍZIMO CRISTÃO

. Em meio a tantas atrocidades e corrupções que estampam a mídia a respeito do cuidado dos bens financeiros dos fiéis nas Igrejas Cristãs, penso que seria útil uma reflexão oriunda do Evangelho proposto pela liturgia católica neste dia.
. São Lucas (8,1-3) afirma que as mulheres que acompanhavam com os Doze a Jesus "o serviam com seus bens"; eram, portanto, solidárias à sua missão com o que possuíam.
. Antes de qualquer coisa faz-se oportuno notar o sentido e lugar do dízimo nas comunidades cristãs: apresentar "aos pés dos apóstolos" (At 4,34-35) os bens individuais para proveito comum, indica acima de tudo a solidariedade para com toda a comunidade cristã. Solidariedade também expressada na coleta de São Paulo para atender às necessidades da Igreja de Jerusalém (2Cor 8-9).
. Assim, uma dimensão não neguigenciável do dízimo cristão diz respeito à solidariedade na missão. Naquele tempo, de Cristo. Hoje, da Igreja, isto é, da comunidade dos fiéis, que se auto mantem graças aos donativos oferecidos.
. As mulheres do tempo de Jesus o fazim com simplicidade e amor! Nosso povo cristão, também o faz! Isto exige daqueles que administram os dons de Deus a maior seriedade e justiça, pois não estão apenas cuidando daquilo que lhes pertence, mas da partilha do sacrifício alheio.
. Afirma o Mandamento Cristão que não se deve "cobiçar as coisas alheias", menos ainda apossar-se delas de modo impúdico e injusto. A corrupção aqui também é sinônimo de impureza, pois contamina a alma e omite a finalidade da partilha. Os bens da comunidade cristã estão à disposição da Igreja para que todos tenham em abundância, e não haja negligência de ninguém, nem mesmo do culto. Até, porque, mais que os sacríficios cultuais, o que mais agrada ao Senhor é o coração contrito e humilde que Lho oferecemos na paz.
. Se ainda estamos distantes desta meta, Deus nos ensine a conquistá-la, enquanto temos tempo para a santificação! Assim seja!

Nenhum comentário:

Postar um comentário