domingo, 5 de abril de 2009

O Papa, a África e os Preservativos: comossão social!

.
Em um artigo publicado em Thinking faith, a revista virtual dos jesuítas britânicos, o Pe. Czerny explica que o Papa sublinhou um contraste fundamental entre o enfoque da Igreja e o que caracteriza os governos e organizações internacionais: «A política de saúde pública tem a ver com números e tendências, não com rostos e pessoas humanas. A visão cristã inclui tudo isso, mas amplia e aprofunda esta política».
«Com uma visão integral, a Igreja vê cada pessoa como um filho de Deus, como um irmão ou uma irmã, cada um capaz tanto de pecado como de santidade (...) Frente não só à AIDS, mas às múltiplas crises em cada lugar do continente, os africanos têm um bom motivo, baseado na experiência, para crer na audaz visão da Igreja sobre eles.»
Sobre a afirmação do pontífice de que os preservativos não são uma resposta à enfermidade, mas que às vezes aumentam o problema, o Pe. Czerny sublinha que é preciso considerar «duas questões diferentes: o status moral dos atos individuais e a possibilidade de uma estratégia que compreende populações inteiras».
.
artigo completo em:
vale a pena conferir!
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário