sexta-feira, 8 de abril de 2016

Amoria Laetitia

Comentário sobre a publicação da Exortação do #Papa sobre a #Família em resposta ao final do Sínodo realizado por dois anos sobre este tema na Igreja e no Mundo de hoje:

<< Havia grande expectativa da parte de todos os fiéis sobre a publicação deste Documento. As linhas mais conservadoras acreditavam que Francisco fosse destruir a Doutrina. As linhas mais progressistas acreditavam que tinham conquistado em Francisco um defensor dos seus ideologismos sócio-políticos. No final, o que a Exortação se propõe é dizer aos católicos que vivem com muito sacrifício e amor a realidade familiar, que Cristo e a Igreja estão do seu lado; e que não estão errados.

Por outro lado, também o Documento reforça a solidariedade e a Misericórdia da Igreja para com aqueles que, muitas vezes contra a própria vontade, viram seus lares sendo dilacerados pelas ideologias totalitárias do mundo atual (muitas delas fundadas em base marxista e existencialista; de horizonte, boa parte delas, individualista); a estes, a Igreja oferece acolhimento nos ombros feridos do Bom Pastor que a todas as ovelhas carrega para sarar-lhes as chagas da vida.

Ninguém se sinta excluído do Amor de Deus. Nem os que, aparentemente, vivem uma vida segundo às regras. Menos aqueles que aos olhos humanos estão colocados à margem, nas periferias existenciais do mundo moderno. A caridade tudo suporta e tudo perdoa. Eis a nossa única esperança: o Amor. >>

#PadreRodolfoMorbiolo, com afeto e rezando pelo #Papa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário