segunda-feira, 28 de abril de 2014

Uma única e mesma inspiração: abertura ao Espírito!

2 PAPAS, 2 SANTOS
Uma única e mesma inspiração: abertura ao Espírito!



Ouça o áudio desta Reflexão:

. Depois do alvoroço da #Canonização, cujos números ainda deixam a todos embasbacados, a Igreja começa a coletar as pérolas heroicas destes dois "homens de Deus" no sentido bíblico desta expressão, pois Deus quis manifestar maravilhas através de suas vidas, palavras e ações obras maravilhosas diante dos olhos de todo o mundo, que fizeram tremer as estruturas eclesiais e mundiais na segunda metade do século XX. Suas memórias ainda gritam o Nome de Deus e de seu Cristo às nações!

. No início da década de 60, especificamente em 1962, quando da abertura do Concílio Vaticano II, o Espírito dizia à Igreja que ela precisava abrir-se para acolher um mundo marcado por dores, alegrias, sofrimentos e pela ignorância da Verdade que nos foi revelada pelo Evangelho de Jesus. A Igreja ouviu de João XXIII este apelo e começou a redescobrir sua identidade para poder evangelizar um mundo que inspirava cuidados específicos, mas também provocava medo, como o "mar revolto" do Evangelho na expectativa da palavra de ordem de Cristo provocadora da Paz.

. Nos idos de 1978, à margem de um novo milênio, o Espírito suscitou na Igreja João Paulo II, e através de suas palavras falou agora ao mundo, inclusive aos cristãos em suas Igrejas Particulares: "não tenham medo de abrir as portas do vosso coração a Cristo". E completando esta mensagem acrescentava a mensagem também contida no Evangelho de São João, capítulo 10, na analogia do Bom Pastor, isto é, Jesus não tira nada daqueles que a Ele se abrem, antes comunica-lhes sua vida, seus dons, suas graças, em suma, a Verdade, da qual Ele é único Caminho.

. Ora falando ao Coração da Igreja, ora ao mundo e aos seus sistemas econômicos e políticos, e às suas estruturas sociais e eclesiais de gestão, Deus tem dado uma mensagem ineludível: o medo não pode reger as relações daqueles que creem na Verdade que é Cristo, seu Filho e Nosso Senhor, aquele que venceu a morte e o pecado e está vivo pelos séculos. A Igreja Católica não precisa ter medo do mundo e das suas enganosas concupiscências e o mundo nada precisa temer de Jesus e do seu Evangelho e dos Apóstolos de Cristo, seus mensageiros, pois é pela "graça que somos salvos" da ignorância da Verdade e da vida vã de nossos antepassados.

. Tenho a alegria de viver este Tempo de Graça da história humana como Sacerdote na Igreja de Cristo, Evangelizador da Verdade do Evangelho, pelo Espírito da Verdade que me foi comunicado no Batismo e confirmado no Crisma, que todos os cristãos desfrutam como dom de graça em seu Coração, assemelhados a Sacrários Vivos, Templos de Deus.

. O mundo e a Igreja ainda verão os frutos desta obra maravilhosa e poderão colecionar o que a Misericórdia do Senhor dos Exércitos disse e fez por sua própria autoridade e vontade. Nós daqui debaixo, sob a égide o tempo e suas limitações, continuamos a louvar a Deus por suas maravilhas:

+ BENDITO AQUELE QUE VEM EM NOME DO SENHOR +
+ VIVA SÃO JOÃO PAULO II + VIVA SÃO JOÃO XXIII +

+ VIVA A IGREJA DE CRISTO + QUE ALEGRIA SER CATÓLICO +

Amém.

Padre Rodolfo Morbiolo

Nenhum comentário:

Postar um comentário